Destaques

 

Últimos destaques

Colisão entre trens do Metrô de SP deixa mais de 30 feridos

Trinta e três pessoas ficaram feridas no acidente entre dois trens da Linha 3-Vermelha do Metrô de São Paulo, de acordo com o Corpo de Bombeiros. A colisão ocorreu por volta 9h50 desta quarta-feira (16) e o resgate foi encerrado por volta das 11h30. Duas pessoas ficaram em estado grave com hemorragias e suspeita de traumatismo craniano.

O acidente aconteceu em um trecho na Zona Leste, entre as estações Penha e Carrão. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que será aberto um inquérito para investigar o acidente na Delegacia do Metropolitano (Delpom). Em entrevista por telefone à TV Globo, o presidente do Metrô, Peter Walker, confirmou que a principal suspeita é de uma falha no sistema de atuomação.

Até as 11h30, o Metrô não sabia informar as causas do acidente (veja íntegra abaixo). A companhia informa que a circulação dos trens na Linha 3-Vermelha está sendo realizada somente entre as estações Barra Funda e Tatuapé. Não havia previsão para liberação do trecho. Além do apoio de ônibus, o Metrô diz que está mantida a integração gratuita com a CPTM nas

Após o acidente, as demais linhas do Metrô de São Paulo operavam com velocidade reduzida. A SPTrans informou que mudou a circulação de ônibus na região e acionou o sistema de apoio. O problema causava lentidão na Radial Leste, no sentido Centro. Por causa do resgate, faixas da via permaneciam interditadas às 11h30. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) recomendava que os motoristas evitassem a região.

Socorro
Sessenta e oito homens bombeiros e 23 veículos atuaram no local. As vítimas foram imobilizadas e colocadas em macas, que precisaram ser passadas por sobre o muro que separa os trilhos da Linha 3-Vermelha da Radial Leste Os feridos foram levados para o Hospital das Clínicas, Santa Casa e Hospital do Tatuapé.

Mapa acidente do Metrô (Foto: Arte/G1)

Segundo o major Fábio Barbieri, do Corpo de Bombeiros, uma das vítimas com ferimentos leves estava grávida e passou mal após o acidente, mas não perdeu o bebê e passa bem. Os demais tiveram luxações, escoriações e  ferimentos leves.

Falha em sistema de automação
Segundo o secretário-geral do Sindicato dos Metroviários, Paulo Pasin, houve um choque entre duas composições devido a uma falha no sistema de automação do Metrô. O sindicalista, que estava em reunião com dirigentes do Metrô para discussão de propostas salariais na hora do acidente, diz ter recebido informações de que o sistema automático que faz um trem parar quando outro está à frente não funcionou.

"Não pode ter havido falha humana porque esse sistema é automático", disse Pasin. "Em 20 anos de Metrô, eu nunca vi nada disso acontecer", acrescentou.

Ônibus
Segundo a SPTrans, todas as linhas de ônibus que circulam na Radial Leste seguiam direto até a Estação Tatuapé do Metrô, deixando de atender as estações Itaquera, Arthur Alvim, Patriarca, Guilhermina Esperança, Vila Matilde, Penha, e Carrão, por volta das 11h. A integração das linhas de ônibus com as estações do Metrô foi suspensa devido ao acidente.

Trânsito
A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrava 45 km de lentidão em São Paulo por volta das 12h35 desta quarta-feira, índice considerado acima da média. No horário, a Radial Leste estava com 3 km de filas no sentido Centro, entre os viadutos da Vila Matilde e Conselheiro Carrão.

© Tropical FM - 87,9 - Ligou Tropical, ligou legal!
BRLOGIC